Por Wesley Miguel
Turismólogo

Esqueça a maioria dos artigos que leu há três meses sobre as tendências do turismo mundial para os próximos anos. Com certeza muitas das projeções, ou até todas as projeções, foram afetadas pela pandemia do novo coronavírus. A atividade turística no mundo vinha correspondendo a 10% do PIB mundial e agora com a série de restrições impostas ao deslocamento de pessoas no mundo, com certeza o Turismo está sendo um dos setores da economia mais impactado e talvez o mais difícil de se recuperar.

Para os próximos meses, enquanto não é conhecido um tratamento eficaz ou uma vacina que possa nos imunizar contra a Covid-19, passaremos por um período de muita incerteza e mudanças na forma como viajamos e certamente esse período se estenderá mesmo após a descoberta de um tratamento ou vacina, pois muitos viajantes ainda terão receio de sair das suas casas para visitar lugares que sofreram com muitas mortes e casos da Covid-19. Psicologicamente as pessoas ainda estarão abaladas.

Podemos esperar as seguintes mudanças para o futuro do turismo:

  • Redução no número de pessoas que podem acessar determinado lugar turístico;
  • Redução no número de ocupantes de transporte turístico para garantir o distanciamento seguro;
  • Medidas de segurança sanitária extra em parques temáticos, museus, Aquários e outras atrações turísticas (obrigatoriedade de máscara, luvas etc.);
  • Aumento da demanda por seguros de viagem que cubram pandemias;
  • Medidas de limpeza extra para restaurantes, bares, hotéis, pousadas e meios de hospedagem alternativos;
  • Redução na procura de destinos turísticos com grande fluxo de pessoas;
  • Aumento na procura de destinos turísticos com menor fluxo de pessoas e hospedagens alternativas.

Entidades de turismo do mundo todo tem adotado novas estratégias para garantir a segurança e a confiança dos viajantes para a retomada do turismo. Um ótimo exemplo vem de Portugal, no qual está criando um Selo chamado “Clean & Safe” para reconhecer as empresas do setor turístico que cumpram a recomendação da direção Geral da Saúde do país para evitar a contaminação dos espaços pelo novo coronavírus.

Atitudes como essa visam acelerar a recuperação do setor no pós-pandemia, pois teremos que estar preparados para a mudança que ocorrerá na forma que viajamos e nos relacionamos. Esta mudança está sendo vivenciada neste momento de quarentena, no qual estamos “viajando” de casa, sonhando com o próximo destino e quando poderemos viajar novamente.

Já no Brasil, visando ajudar as empresas do setor turístico, o SEBRAE disponibilizou um estudo no qual analisa a tendência do comportamento dos viajantes durante o importante período de retomada do turismo.

Confira a seguir um resumo dos 6 pontos trazidos por este estudo que serão impactantes para o comportamento do viajante na retomada do Setor:

Saúde: As pessoas retomarão as viagens a medida que estiverem seguras para isso, de acordo com o nível de controle da pandemia. Os destinos que ofereçam atrativos ao ar livre, sem aglomerações e que tenham contato com a natureza levarão vantagem na escolha da viagem. Além também da preocupação em adotar práticas eficientes de segurança em relação as questões de saúde.
Família: Vivências em família e amigos serão muito mais valorizadas e o turista buscará destinos especialmente preparados de forma inovadora, para proporcionar essas experiências aliando os meios de hospedagem a essas atividades de convivência.
Hiperconexão: Com o aumento em 80% no consumo digital durante este período de quarentena, mais do que nunca os viajantes estarão conectados para absorver a maior quantidade de informação sobre os destinos e empresas turísticas e o setor deve estar preparado pra isso.
Confiança: Viajantes tem estado atentos ao comportamento e atitudes das empresas durante este período de pandemia e 76% das pessoas tem propensão a comprar de marcas que tenham empatia com o momento.
Humanização: Mais do que nunca as pessoas querem que as empresas se preocupem com o sentimento do viajante, preocupação nos detalhes, nas experiências e no atendimento humanizado. Isso será um diferencial determinante na escolha do viajante.
Sustentabilidade: Durante a pandemia é possível visualizar os destinos turísticos sem os impactos causados pelos viajantes, rios mais limpos e pontos turísticos vazios. É evidente que o “novo normal” a partir de agora seja todos ainda mais preocupados com a sustentabilidade do destino e como contribuir para isso. Destinos e negócios que adotem práticas mais sustentáveis serão preferidos pelos consumidores que estarão cada vez mais conscientes.

O período é de plena transformação global. Temos que estar atento ao “novo normal”, pois como é comentado diariamente por especialistas, o mundo como conhecíamos não existe mais e quem estiver atento as mudanças, estará melhor preparado para fazer a diferença nesta “nova realidade”.

Por hoje é isso, volto na próxima semana com mais informações e conteúdos sobre Turismo, no Brasil e no Mundo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui