Itajaí será a única parada da América Latina da The Ocean Race

0

Itajaí será a única parada da América Latina da maior regata de volta ao mundo, a The Ocean Race. A competição deve chegar à cidade no primeiro semestre de 2022 e é a quarta vez consecutiva que ela passa pelo município catarinense. O anúncio oficial foi feito nesta quarta-feira, 16, em coletiva de imprensa da prefeitura de Itajaí.

A expectativa é repetir o sucesso de público de edições anteriores, que registrou mais de 440 mil pessoas na Vila da Regata só em 2018. “É fantástico voltar a Itajaí após três paradas bem-sucedidas nas edições anteriores”, afirma Richard Brisius, presidente da The Ocean Race.

O prefeito de Itajaí conta que pesaram a favor da cidade o sucesso das últimas três paradas realizadas em 2012, 2015 e 2018, além do carinho do povo itajaiense com os velejadores e a organização da etapa, considerada a mais difícil da competição.

“ É uma alegria e um orgulho para nossa cidade receber novamente a The Ocean Race. Isso consolida Itajaí como Polo Náutico do Brasil, fortalecendo a economia do mar e o turismo de toda região. Além disso, é um evento que leva o nome de Santa Catarina e do Brasil para o pódio mundial”, ressalta Morastoni.

O deputado estadual Ivan Naatz (PV), presidente da Comissão de Turismo da Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc), comentou sobre o esforço para trazer a regata novamente para Itajaí. “Eu me reuni em maio com o prefeito Volnei e o secretário de Turismo (Evandro Neiva) sobre a então indecisão do Estado em fazer o aporte financeiro para o evento. Levei o tema para a Assembleia e cobrei do governador Carlos Moisés (PSL). Estamos colhendo o resultado. Valeu a luta”, destacou o parlamentar.

Em maio, o deputado estadual Ivan Naatz (PV) se reuniu com o prefeito Volnei e o secretário Evandro para tratar da vinda da The Ocean Race para Itajaí (Foto: Divulgação)

Impactos econômicos

A última edição da The Ocean Race, nova identidade da Volvo Ocean Race, teve mais de R$ 83 milhões de impacto econômico em Santa Catarina – 28% a mais do que a parada de 2015. Ao todo, 75% desse montante ficou em Itajaí e região. O governo estadual arrecadou mais de R$ 5 milhões em impostos.

O setor hoteleiro do município foi o maior impactado, lucrando em torno de R$ 5 milhões com a disputa. A vinda da regata internacional também fez com que a rede hoteleira de Itajaí triplicasse o número de leitos para atendimento aos visitantes.

“Os benefícios desse evento vão além do turismo, por isso trabalhamos para trazê-lo de volta a Itajaí. A cada parada conseguimos evoluir na organização e tenho certeza que entregaremos uma edição ainda melhor que a última”, comenta o secretário de Turismo e Eventos de Itajaí e presidente da Itajaí Stopover em 2018, Evandro Neiva.

A largada da maior regata de volta ao mundo será em Alicante, na Espanha, no segundo semestre de 2021. A chegada dos barcos ocorrerá em Gênova, na Itália, em junho de 2022, após nove paradas. As cidades já confirmadas são: Alicante, Aarhus (Dinamarca), Haia (Holanda), Mindelo/Ilha de São Vicente (Cabo Verde), Gênova e Itajaí.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui